Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

SEGURANÇA

Santa Catarina é o estado que mais registra tentativas de estupro no Brasil

31/10/2017 08:29
Foto por Daniel Búrigo/Arquivo (Foto: Daniel Búrigo/Arquivo) Clique para Ampliar
Francine Ferreira

De todos os Estados do Brasil, em números proporcionais, Santa Catarina é o que mais registrou tentativas de estupro em 2016, de acordo com os dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado ontem pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Segundo o levantamento, no ano passado foram registrados 702 tentativas de estupro, o que corresponde a uma taxa de 10,2 casos a cada 100 mil habitantes. Em 2015, foram registrados 698 casos, permanecendo a mesma taxa por 100 mil habitantes.

Ainda avaliando os números proporcionais, em segundo lugar aparece o Estado de Roraima, com 37 casos registrados em 2016, correspondendo a 7,2 tentativas de estupro a cada 100 mil habitantes. Em seguida, aparece o Mato Grosso do Sul, com 166 casos no ano passado, representando 6,2 tentativas a cada 100 mil habitantes.

São Paulo até registrou mais situações, chegando a 1.218 tentativas de estupro em 2016. No entanto, em números proporcionais, a quantidade representa apenas 2,7 casos a cada 100 mil habitantes.

Por outro lado, Paraíba foi o Estado que menos registrou ocorrências de tentativa de estupro, sendo somente 14 em 2016, o que representa 0,4 casos a cada 100 mil habitantes.

Criado com o objetivo de suprir a falta de conhecimento consolidado, sistematizada e confiável no campo, o Anuário Brasileiro de Segurança Pública compila e analisa dados de registros policiais sobre criminalidade, informações sobre o sistema prisional e gastos com segurança pública, entre outros recortes introduzidos a cada edição. Os números foram obtidos pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública por meio de um levantamento com dados das Secretarias Estaduais de Segurança Pública e/ou Defesa Social e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No número de estupros, Santa Catarina em quinto

Em relação aos estupros, propriamente ditos, Santa Catarina ficou em quinto lugar no Anuário Brasileiro de Segurança Pública, também em números proporcionais, registrando 3.084 situações no ano passado, o que corresponde a 44,6 casos a cada 100 mil habitantes. À frente dos catarinenses ficaram os Estados do Mato Grosso do Sul, Amapá, Mato Grosso, e Roraima.

Registros reforçam a importância das delegacias especializadas

Para a psicóloga policial civil que atua na Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) de Criciúma, Simone De Luca Dal Toé, os números não retratam necessariamente uma realidade correta dos estados, uma vez que os registros variam muito em relação a quantidade de delegacias especializadas à disposição das vítimas. Conforme a profissional, em 2017, somente na DPCAMI de Criciúma, por exemplo, foram registrados 78 boletins de ocorrências, entre estupros e tentativas de estupros, de crianças, adolescentes e mulheres.

“O Boletim de Ocorrência é apenas uma comunicação do fato, diferente de um Inquérito Policial. Importante ressaltar que não quer dizer que não ocorra o crime em locais onde pouco se comunica. Santa Catarina é um dos Estados com maior número de delegacias especializadas no Brasil e o nosso público tem particularidades e um nível de entendimento que faz com que as pessoas procurem esses locais em busca de auxílio. É um laço bem maior, que aumenta o número de registros, porque as pessoas nos procuram em qualquer suspeita, não esperam mais acontecer o pior. Talvez os Estados com poucos registros sejam os que as pessoas ainda tem menos instrução e mais receio de procurar essas delegacias especializadas”, explica Simone.

Ainda de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, Santa Catarina possui 24 delegacias especializadas no atendimento à mulher em situação de violência, o que representa 0,7 delegacia a cada 100 mil mulheres. À frente do Estado, em números também proporcionais, estão apenas o Tocantins, Mato Grosso do Sul, Rondônia, e Amapá. 

Últimas Notícias

Mais Notícias