Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

SEGURANÇA

Operação captura assaltantes perigosos e incendiário de delegacia do Rincão

19/04/2017 16:10
Foto por Divulgação Polícia Civil (Foto: Divulgação Polícia Civil) Clique para Ampliar
Talise Freitas

A Polícia Civil de Içara prendeu três integrantes de uma quadrilha que assaltou uma fábrica de sorvetes, em fevereiro, como também deteve um dos acusados, de 21 anos, de ter incendiado a Delegacia do Balneário Rincão, no mês passado.

A operação foi realizada na manhã de ontem, nos bairros Cristo Redentor, em Criciúma, Raichaski, em Içara, e no Rincão. A ação policial contou com apoio da Polícia Civil de Forquilhinha e da Agência de Inteligência (P2) da Polícia Militar de Içara.

Conforme o agente que atua no Setor de Investigação da Delegacia de Içara Ernani Bonfanti, os envolvidos no roubo são um jovem de 23 anos e dois homens, de 44 e 33 anos.

"Com o mais novo foram apreendidos 145 cheques roubados da empresa, num valor de R$ 350 mil. Além disso, também foram encontradas munições de calibre 38 e R$ 700 em espécie", detalha o policial civil.

O assalto foi registrado na manhã de 12 de fevereiro. Cinco criminosos em um veículo Fiesta chegaram à fábrica de sorvete, no Bairro Poço 3, às margens da BR-101, sendo que um deles desceu simulando que iria pedir informações ao vigia, porém com a intenção de cometer o crime.

O trabalhador suspeitou da atitude e ficou afastado. Em seguida, outros quatro criminosos armados desembarcaram do carro e anunciaram o assalto.

O vigia se escondeu atrás de um contêiner e efetuou cinco disparos. Os assaltantes revidaram com mais sete tiros, mas ninguém se feriu. Após a troca de tiros, o grupo criminoso invadiu o local rendendo outro vigilante, que ainda foi agredido com socos e chutes.

Prejuízo quase milionário

Eles levaram o cofre da empresa, que, segundo a PM, tinha em torno de R$ 40 mil em espécie e R$ 900 mil em cheques. Além disso, roubaram ainda as armas dos vigilantes, um revólver calibre 38 e uma pistola 765. A pistola estava dentro da guarita.

Na fuga, o grupo abandonou o Fiesta, com placas de Cachoeirinha (RS), e ainda colocou fogo no veículo já no Bairro Campo Mãe Luzia, no limite com Araranguá. Eles fugiram em outro carro, que não foi identificado. O cofre da empresa foi encontrado dias depois, somente com documentos, debaixo da ponte da localidade de Torneiro, no Rincão.

Ação de
represália

A Polícia Civil segue investigando para identificar os outros envolvidos no roubo, assim como para capturar também os demais participantes no incêndio que destruiu parcialmente a sala de atendimento do distrito policial rinconense, na noite de 8 de março, dois dias depois de acabar a Operação Veraneio, quando havia reforço no efetivo e plantão 24 horas na delegacia.

Simultaneamente, um posto salva-vidas também foi incendiado na orla da Zona Sul. A motivação seria represália ao trabalho de repressão ao crime desenvolvido pelas polícias Civil e Militar no balneário

Últimas Notícias

Mais Notícias
Oba Delivery - Entrega de comida on-line