Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

SEGURANÇA

Multiplicando Talentos: encerrada instrução processual de ação contra ex-presidente

21/06/2018 07:55
Francine Ferreira

Depois de realizada na tarde de ontem mais uma audiência de instrução e julgamento referente à segunda ação penal contra o ex-presidente da Multiplicando Talentos, foi encerrada a fase de instrução processual do caso. Na oportunidade, foram inquiridas as testemunhas que faltavam e realizado o interrogatório do réu.

A partir de agora, o juízo concedeu dez dias de prazo para a juntada de documentos e realização de diligências. Posteriormente, o Ministério Público terá cinco dias para protocolar suas alegações finais, seguido por mais cinco dias para que os advogados de defesa façam a mesma coisa. Por fim, caberá ao juiz que acompanha o caso proferir a sentença.

A ação penal julga uma denúncia do Ministério Público, oferecida no fim de setembro do ano passado, que cita 11 diferentes crimes de peculato que o ex-presidente teria cometido quando estava à frente da Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP). Trata-se da segunda acusação oferecida pelo MP contra o réu, depois que foi deflagrada a Operação Talentos pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), no dia 27 de julho de 2017.

No documento, o Ministério Público elenca aproximadamente R$ 300 mil que teriam sido desviados dos recursos que, por sua vez, eram destinados por força de convênios firmados com a Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania para gestão dos Centros de Atendimento Socioeducativos Provisórios (CASEPs) de Criciúma e Tubarão e das Casas de Semiliberdade de Criciúma e Araranguá.

Já de acordo com o advogado Bruno Carminatti Cimolin, a defesa alega inexistência dos delitos narrados na denúncia.

Últimas Notícias

Mais Notícias