Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

SEGURANÇA

Justiça nega liberdade para ex-presidente da Multiplicando Talentos

12/01/2018 07:54
Francine Ferreira

A juíza de Direito Débora Driwin Rieger Zanini, respondendo pela 2ª Vara Criminal de Criciúma, indeferiu o pedido de revogação da prisão preventiva do ex-presidente da Multiplicando Talentos, solicitado pela defesa do réu durante audiência de instrução e julgamento realizada na última terça-feira.

Na decisão interlocutória, a magistrada argumentou que “diante da probabilidade de reiteração criminosa já exaustivamente abordada nas referidas decisões, bem como das profundas e negativas consequências que daí advém para a paz social, especialmente em razão do grave prejuízo ao erário noticiado nos autos, em detrimento de outras tantas políticas públicas essenciais e indispensáveis às quais as verbas poderiam ter sido destinadas com verdadeira efetividade à população, impõe-se acautelar a ordem pública, com a manutenção da prisão”.

O ex-presidente está detido no Presídio Santa Augusta desde que foi deflagrada, no fim de julho de 2017, a “Operação Talentos”, pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco). A ação investigou desvios de recursos públicos na administração dos Centros de Atendimento Socioeducativo Provisório (Casep) de Tubarão e Criciúma e nas Casas de Semiliberdade de Criciúma e Araranguá, todos geridos pela Multiplicando Talentos.

Conforme o advogado do ex-presidente, Ivo Carminatti, já cientes da nova negativa da Justiça, a defesa entrará novamente com recurso e outro pedido de Habeas Corpus.

Últimas Notícias

Mais Notícias