Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

SEGURANÇA

Empresário confessa estupro de menina de 11 anos

13/08/2016 00:22
Talise Freitas

Em um trabalho intenso de investigação com auxílio fundamental do sistema de videomonitoramento de Cocal do Sul, uma ação em conjunto da Polícia Civil resultou na prisão do autor confesso do estupro de uma menina de 11 anos, no final da tarde desta sexta-feira. A vítima foi abordada quando saía da aula de catequese no início da tarde de quinta-feira, no Bairro Jardim Elizabete,  em Cocal do Sul, ameaçada com uma arma de fogo e obrigada a entrar em um veículo. Depois, foi levada a um motel, abusada sexualmente, e abandonada por volta das 18h, quando conseguiu pedir ajuda. 

Fita usada no crime
foi apreendida

Em torno de 24 horas após o fato, o empresário Marcos Claiton Machado, de 38 anos, foi preso em casa, sem esboçar reação, no Bairro Pio Corrêa, em Criciúma, área nobre da cidade. Dono de uma vidraçaria, Machado é casado e tem um filho de 10 anos, quase a mesma idade da vítima. A esposa e o filho estavam em casa no momento da prisão. Com a prisão preventiva devidamente decretada, ele já foi encaminhado ao Presídio Santa Augusta. Foram apreendidos, na residência, três celulares, um notebook, uma pistola, 40 munições, uma pistola de pressão (airsoft), o veículo usado no crime e uma fita "silver tape", utilizada para amordaçar e vendar a vítima. 

Conforme o policial civil, responsável pela Delegacia de Cocal do Sul, Evandro Rodrigues, o homem confessou o crime e não mostrou muito arrependimento. "Ele não tem passagens policiais. Disse que naquele dia misturou bebida alcoólica com remédio. Que bebeu bastante. Tentou usar essa justificativa, mas não acreditamos muito", conta o policial civil. Desde a comunicação do crime, na noite de quinta-feira, a Polícia Civil já havia identificado o acusado e programava uma operação para prendê-lo, porém, para não atrapalhar o trabalho, tudo foi mantido no absoluto sigilo. As placas do veículo do autor confesso, um Malibu, flagradas pelas câmeras, foi primordial para identificação. A vítima também reconheceu o criminoso por meio de fotos, já que ele agiu de "cara limpa". 

Estupro de vulnerável
e cárcere privado

Machado foi autuado por estupro de vulnerável e cárcere privado, podendo ser condenado, por ser réu primário, a pouco mais de dez anos de prisão. Por conta da rejeição da massa carcerária, ele ficará em uma cela separada com outros detentos não aceitos no convívio prisional. A operação contou com a Polícia Civil, de Cocal do Sul, Urussanga, a Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Criciúma e com a presença dos delegados, o regional Juarez de Souza Medeiros e o de Urussanga, Marcelo Vianna. 

"Nós não descansamos enquanto não concluímos as diligências para prender o autor deste crime bárbaro. Estamos empenhados desde quinta-feira na elucidação, a qual só foi possível porque através das câmeras do Programa Segurança para Todos, conseguimos identificar o veículo usado no crime", emitiu em nota o responsável pela Delegacia de Cocal do Sul.          

Ainda na sexta-feira, o autor confesso registrou um Boletim de Ocorrência na Central de Plantão Policial (CPP) alegando ter sido sequestrado, e de que criminosos ficaram com ele em poder de seu veículo, o mesmo usado para atacar a menina, porém a estória não convenceu e deu ainda mais subsídios para as diligências.                              

 

Galeria de Fotos

Últimas Notícias

Mais Notícias