Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

POLÍTICA

HSJ recebe dívida de R$ 7,8 milhões do Estado

23/04/2015 09:15
Foto por Daniel Búrigo (Foto: Daniel Búrigo) Clique para Ampliar
Deize Felisberto

Uma boa notícia chegou à direção do Hospital São José no final da tarde de ontem. Pouco antes das 18h o montante de R$ 7.825.926,17 foi depositado na conta bancária do Hospital São José (HSJ). O valor é referente a dívida do Estado com a instituição hospitalar por procedimentos realizados via Sistema Único de Saúde (SUS) e que não foram pagos. “Este valor é muito bem vindo é será destinado ao pagamento de dívidas acumuladas pela instituição”, diz a diretora financeira do hospital, Irmã Terezinha Buss.

No último dia 15 de abril, a Justiça Federal determinou o bloqueio de contas do Governo do Estado, pedindo o pagamento imediato da dívida. Desde a segunda-feira, o valor de pouco mais de R$ 7,8 milhões já estava em uma conta judicial e foi repassado então no final da tarde de ontem ao hospital.  A ação que resultou na decisão da Justiça foi movida pelo Ministério Público Federal (MPF), por meio do procurador da República em Criciúma, Darlan Airton Dias, que protocolou no dia 8 de abril uma Petição pedindo o bloqueio dos bens dos governos estadual e municipal até o limite das dívidas. O atraso de pagamentos acontece desde o ano passado.  O pedido do bloqueio de contas da Prefeitura Municipal de Criciúma é no valor de R$ R$2.292.170,19  que foi indeferido pela Justiça. O MPF aguarda as perícias para definir se recorrerá da decisão judicial. 

Conforme a diretora financeira do hospital, os valores pagos a entidade não contemplam todos os atendimentos realizados. “Precisamos de um reajuste para Criciúma porque entendemos que o hospital é referência na região e atende procedimentos difíceis e precisa desse suporte maior”, reforça a Irmã Terezinha.

 A direção da unidade hospitalar, administração municipal e Governo do Estado discutem a renovação do contrato de prestação de serviços do hospital via Sistema Único de Saúde (SUS) com a direção do São José. O contrato venceu no último dia 31 de março e foi prorrogado por 30 dias. “Nós já realizamos algumas reuniões para tratar do assunto. Quanto a parte formal do contrato conseguimos avançar, o que falta formatar é justamente a questão dos valores. A Secretaria do Estado nos contemplou com um valor de R$ 800 mil por mês, entretanto o que a prefeitura oferece é insuficiente”, coloca.

O corpo clínico do Hospital São José que está em greve há duas semanas com a paralisação do atendimento das cirurgias eletivas, pede a atualização dos valores de remuneração de procedimentos realizados via SUS e o pagamento de procedimentos já realizados que não foram repassados aos médicos.

 

Secretário estadual de saúde estará hoje em Criciúma

O secretário estadual de saúde, João Paulo Kleinubing, realiza hoje a partir das 9 horas, no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Regional, uma reunião para definir a divisão das cirurgias eletivas aos hospitais da região, na sequência uma reunião acontecerá para tratar das negociações e o pagamento ao Hospital São José. Às 11h, Kleinubing concede uma coletiva à imprensa para detalhar os assuntos debatidos com as unidades hospitalares.   

Últimas Notícias

Mais Notícias
Oba Delivery - Entrega de comida on-line