Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

GERAL

Novo formato da Festa das Etnias agrada ao público

13/09/2017 06:50
Foto por Daniel Búrigo (Foto: Daniel Búrigo) Clique para Ampliar
Bárbara Barbosa

Gastronomia típica, apresentações culturais e o resgate cultural dos imigrantes da cidade. Foi assim que iniciou ontem a 29ª edição da Festa das Etnias, que segue até domingo em Criciúma. As sete principais etnias responsáveis pela colonização da cidade se reúnem pela primeira vez em um novo local preparado para receber as festividades, o Parque das Nações Cincinato Naspolini. Por conta da estrutura do parque, a festa traz novidades, como o novo estilo dos restaurantes, que já agradou aos presentes.

“A estrutura ficou muito melhor, deixou todo mundo unido em único espaço, bem casado ao conceito da festa, outro ponto é a localização praticamente no centro da cidade”, comemora o auxiliar administrativo Lucas Ghisi. O quesito integração também é visto com bons olhos por outra visitante. “Parte da família sempre queria comer em uma etnia, outra parte em uma diferente. O espaço em comum facilita tudo este ano”, ressalta a gerente de loja Maristela Carminatti.

Este ano os restaurantes foram adaptados e cada etnia está operando com alguns pratos típicos, em vez de buffet. O desafio de apresentar genuinamente a cultura dos sete povos em poucos pratos só aumenta. Apesar disso, o presidente da Etnia Africana, Adão Marcos da Rosa, diz não se intimidar com a nova proposta.         “É mais trabalhoso, mas nos adaptamos. É impossível trazer toda a riqueza da culinária africana, mas peneiramos e estamos dispostos a participar dessa experiência nova”. Para muitos, a seleção foi feita a partir dos campeões de venda. Kibes, batatas recheadas, paellas, cocadas, bacalhau, polenta e pierogi estão entre eles. Para complementar as porções principais, lanches prontos também estão no cardápio.

Por envolver temáticas das origens alemã, árabe, espanhola, italiana, africana, polonesa e portuguesa, mas prioritariamente o apelo gastronômico dessas raízes, o evento é considerado a maior festa gastronômica de Santa Catarina. “Para conquistar tal reconhecimento, as etnias se empenham em apresentar pratos de qualidade, alinhados à tradição culinarística de seus povos”, complementa o presidente da Fundação Cultural de Criciúma (FCC), Sérgio Zappelini.

Galeria de Fotos

Últimas Notícias

Mais Notícias