Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

GERAL

Casa de Repouso Vó Marina pede socorro

10/05/2013 16:01
Foto por Leonardo Zanin (Foto: Leonardo Zanin) Clique para Ampliar
Redação / reportagem@atribunanet.com

A Casa de Repouso Vó Marina iniciou as atividades em 2007. Atualmente a entidade atende 17 idosos que moram no lar. Para manter as atividades, a instituição conta com a contribuição dos internos. Alguns colaboram com um salário mínimo mensal, o que não supre todas as necessidades da casa. “O que eles colaboram dá apenas para pagar os funcionários e algumas despesas como água e energia. Não sobra para o alimento e a roupa, por isso, precisamos de doações para que os idosos possam ter uma qualidade de vida um pouco melhor”, frisa a coordenadora da casa, Márcia Rodrigues Araújo.

De acordo com Márcia, não há nenhum voluntário na casa e todos os 17 funcionários, entre eles enfermeira, técnicas, cuidadoras e serviços gerais, recebem salários. Os alimentos, produtos de higiene, roupas de cama e para uso pessoal, fraldas geriátricas são necessidades constantes e a entidade só possui esses itens porque recebe doações. “Existe algumas pessoas que são doadores fiéis, que todo mês colaboram. Isso ajuda muito. Mas com a chegada do frio é necessário mais roupas de cama e para uso pessoal e ainda temos poucas. Não podemos deixar eles passarem frio e não temos condições de comprar”, ressalta a coordenadora.

Márcia confessou que já não havia mais café para servir aos idosos. Uma doação recebida alguns minutos antes da reportagem chegar ao local, foi o que permitiu que os idosos pudessem tomar café nesta quinta e sexta-feira. “Depois vamos torcer para que chegue mais doações antes que falte novamente”, comenta.

A cozinha e lavanderia foram construídas recentemente, mas ainda não estão terminadas. O chão está apenas no concreto e as paredes com os tijolos expostos. A obra não foi acabada por falta de dinheiro. “Não temos piso, nem equipamentos decentes para cozinha. Além do material, falta também a mão de obra para terminar”, conta Márcia.

Necessidade urgente

A principal necessidade da Casa de Repouso Vó Marina é uma máquina de lavar. As duas que a entidade possuía quebraram e não há mais conserto. Uma delas ainda pôde ser revertida para ser utilizada como centrífuga, mas a maioria do trabalho é manual. “Essa é a nossa necessidade mais urgente. Alguns idosos tem problemas e fazem as necessidades na cama e por conta disto é grande o volume de roupa que precisa ser lavada. São quase 10 cobertores por dia e aumenta no inverno, sem contar as roupas que eles vestem”, salienta Márcia.

Quem quiser ajudar ou apenas conhecer o trabalho desenvolvido pela entidade, pode entrar em contato com as administradoras nos telefones 3437-5934, 9690-0589 e 9659-3575. A Casa de Repouso Vó Marina fica na Rua Rochele Motta Figueiredo, no Bairro Santa Luzia, em Criciúma.

Galeria de Fotos

Últimas Notícias

Mais Notícias