Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

GERAL

Cartaz em escola gera polêmica na internet

26/04/2018 06:31
Foto por Daniel Búrigo (Foto: Daniel Búrigo) Clique para Ampliar
Renan Medeiros

Existem famílias de vários tipos, mas a melhor é a que nos aceita. Acompanhada de figuras representando casais heterossexuais e homossexuais, a frase integra um cartaz colocado na quadra de esportes da Escola de Ensino Fundamental Professor Lapagesse, que tem sido alvo de intensas discussões em uma rede social desde ontem.

A polêmica iniciou com a publicação da foto do cartaz no Facebook. As críticas à escola vão da “aplicação de ideologia de gênero” a “tratar como normal um casal homoafetivo”. Alguns internautas cobram “providências” do Ministério Público, Câmara de Vereadores e até mesmo do prefeito – embora a escola seja estadual. A Constituição, leis e trechos bíblicos são utilizados como argumentos contra o material.

Mas não demorou para que a escola também ganhasse apoiadores na rede social. Esses parabenizam porque, entre outras coisas, a iniciativa “faz as pessoas se sentirem aceitas, acolhidas e não julgadas”.

 

“Ideia era representar famílias de todos os alunos”

Segundo a professora que idealizou o cartaz, Stela Maris Machado Minuzzi, a ideia era representar todas as famílias de todos os alunos da escola para marcar o Dia da Família na Escola, na terça-feira. “Muitos pais estiveram aqui na escola e ninguém se incomodou com o cartaz. Na nossa escola, temos alunos que vivem em famílias com dois homens ou duas mulheres, e quisemos contemplar todas elas. Nada mais que isso”, explicou Stela. Ao fim, ela avalia a repercussão como positiva, porque as manifestações de apoio à escola superaram as críticas.

A diretora, Marissol Silva Comin, também se posicionou em apoio à iniciativa da professora. “O que nós queremos é mostrar a realidade e ensinar o respeito e fazer os alunos que têm pais homossexuais se sentirem incluídos”, resumiu. De acordo com ela, ainda não houve nenhuma reclamação formal por parte dos pais, mas a escola está à disposição de todos que queiram manifestar a opinião. “O importante é sempre procurar a escola primeiro e se informar antes de ir à internet ou outro lugar. Não podemos ficar entrando em discussão de Facebook”, pontua.

Galeria de Fotos

Últimas Notícias

Mais Notícias