Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

GERAL

Biografia de Zilda Arns chega como presente ao aniversário de Forquilhinha

26/04/2018 06:46
Foto por Daniel Búrigo (Foto: Daniel Búrigo) Clique para Ampliar
Lucas Renan Domingos

Hoje Forquilhinha comemora 29 anos de emancipação político-administrativa. Mas ontem, véspera da comemoração, os moradores do município receberam um presente, o lançamento da biografia da mais ilustre cidadã forquilhinhense: a médica pediatra e sanitarista Zilda Arns.

A história, que demonstra por que ela foi e ainda é o orgulho da cidade, foi escrita pelo jornalista Ernesto Rodrigues. Nas páginas, o autor conta a trajetória da fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa e que foi indicada três vezes ao Prêmio Nobel da Paz pelo Brasil.

Responsável por escrever outras biografias importantes, entre elas, a do piloto Ayrton Senna, Rodrigues releva que contar a vida de Zilda foi um desafio diferente. “São somente coisas bonitas. A biografia possui o papel de tornar o leitor uma pessoa íntima do personagem, e foi isso que tentei fazer. No caso dela, foram descobertas até para mim, pois eu, como jornalista, acompanhava a Zilda mais pelo trabalho que ela realizava na Pastoral da Criança”, disse.

Entre todas as informações do livro, o jornalista destaca os grandes embates enfrentados pela médica em prol da criança e seus projetos. “Ela teve que enfrentar políticos, médicos e outros desafios para se tornar quem se tornou”, afirmou. “Muito antes de surgir o termo ‘empoderamento feminino’, a Zilda já era empoderada. Ela continuou sendo mãe, tendo sua vida de médica, de militante religiosa, enquanto se tornou a gestora da instituição que talvez seja a mais bem administrada do Brasil”, acrescentou.

Rodrigues garante que, mesmo quem acompanha a vida da fundadora da Pastoral da Criança, ao ler o título, encontrará detalhes inéditos. “É até uma ousadia da minha parte vir aqui falar sobre ela na cidade onde ela nasceu. Mas existem fatos que ela viveu, como uma posição muito firme com relação ao aborto, de- vido a sua religiosidade, por exemplo, que ela discutiu bastante com feministas mesmo tendo tido, muitas vezes, apoio desse grupo”, pontua.

 

O legado de Zilda Arns

Forquilhinha não esconde a honra de ser a terra natal de Zilda Arns, não é difícil de encontrar pelas ruas da cidade referências que relembram que ali foi o local onde a médica nasceu. Para essa história não ser esquecida, a Prefeitura criou, em 2013, a Medalha Zilda Arns, uma honraria concedida pelo município de Forquilhinha a pessoas e entidades que desenvolvam reconhecido trabalho humanitário.

Em 2014, com apoio da Pastoral da Criança e da Unicef, foi fundado o Seminário Nacional de Políticas Públicas para a Primeira Infância – Um Tributo a Zilda Arns, que chega a sua quinta edição em 2018.

“Começamos pequenos e hoje já estamos pensando em uma nova estrutura para comportar o que o evento se tornou. A cada ano, outras entidades estão sendo agregadas e novos palestrantes participando. Começou apenas com a proposta de reviver os ensinamentos da Zilda Arns e acabou se tornando um seminário nacional, podendo se tornar internacional, para discutir a primeira infância”, destacou a presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Lílian Arns.

 

Exemplo para a família

Lilian também é coordenadora da Pastoral da Criança da Diocese de Criciúma e sobrinha da médica. Como familiar e pessoa próxima da fundadora da pastoral, ela acredita que a imagem de Zilda hoje reflete nas voluntárias.

“É como se ela estivesse replicada nas líderes da Pastoral da Criança. Toda a dedicação e empenho de cada uma delas é um reflexo do trabalho desenvolvido por Zilda Arns. E nós, como sendo da família, apoiamos todas as boas iniciativas para propagar ainda mais a história dela para poder ampliar o alcance da pastoral para quem ainda não conhece”, finalizou.

Galeria de Fotos

Últimas Notícias

Mais Notícias