Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

GERAL

A luta contínua da Amovi por recursos

18/10/2018 07:19
Foto por Divulgação (Foto: Divulgação) Clique para Ampliar
Erik Behenck / 4oito

Humanizar e apoiar durante os procedimentos que envolvem um câncer são atividades realizadas pela Associação Amor à Vida (Amovi). Fundada há 18 anos, já atendeu mais de 5 mil casos, atualmente são 346 envolvidos com a associação, entre assistidas e voluntários. A Amovi não recebe recursos públicos, sendo mantida por meio de dinheiro arrecadado em pedágios solidários, bingos, rifas, jantares e almoços.

“A entidade nasceu em 2000, dentro do Hospital São José, e, de lá para cá, sempre trabalhamos juntos. Alguns pacientes que nos procuram ainda não iniciaram o tratamento”, afirma a presidente da Amovi, Vera Lúcia Duarte. Quanto mais cedo descobrir a doença, maiores são as chances de cura, por isso a associação busca também a conscientização. “A gente distribui panfletos no São José e também realiza palestras. Tem pessoas que chegam na Amovi com nível bem avançado”, completa.

O câncer de mama é o que está mais em evidência, seguido por câncer de intestino e câncer de colo do útero. A entidade está de portas abertas para novas doações. “Não temos recursos, sempre estamos realizando ações para arrecadar fundos. Esse dinheiro do almoço é para nos manter até o fim do ano. Fizemos rifas e bingos para ter dinheiro”, comenta Vera. Segundo ela, a única ajuda governamental que a Amovi recebe é a sala onde a associação funciona, cedida pela Prefeitura de Criciúma.

Leia mais no 4oito.

Últimas Notícias

Mais Notícias