Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

OPINIÃO

Tempestade e caos

11/09/2018 06:00
Mary Rocha - Poetisa

Eu sou o caos. Sou tempestade disfarçada de calmaria, tristeza no carnaval, alegria nos dias de chuva, sou quem ninguém entende. Sou aquela que se encontra ouvindo suas músicas e escrevendo, e, aquela que se perde no meio de multidões. Tento ser fria, mas o vulcão da minha alma sempre entra em erupção. Realmente, sou estranha. Muitas vezes nem eu entendo minhas maluquices, dou risadas de mim própria. Sou impulsiva, faço planos. Minha vida nunca foi cor de rosa como pensam por aí, já passei por tanta coisa. Eu rio, eu choro, grito por dentro para ninguém ouvir. Sou açúcar e sou sal. Pareço ter coragens inesperadas, mas meus receios existem e estão guardados a sete chaves. Possuo mente forte e coração mole. Sei ser companhia, mas também sei ser solidão. Gosto do meu quarto escuro, mas também amo a fúria do mar. Choro quando esperam que eu sorria. Reajo quando me dão por vencida. No último golpe eu revido. Quando eu me calo, jogo tudo numa legião de palavras escritas. Meu jeito de menina me fazer parecer uma calmaria, mas não se engane com a aparência, sou tempestade e caos.

Últimas Notícias

Mais Notícias