Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

OPINIÃO

O projeto da construção da Ferrovia Dom Pedro I recebe importante decreto a seu favor

11/05/2017 06:00
Ruy Hülse - Presidente de Honra do SIECESC

Em 10 de fevereiro de 1871; o Governo Imperial baixa o Decreto nº 4689 que, dava condições para a construção da ferrovia Dom Pedro I, importante investimento; ligando as duas Províncias do sul do país.
O Decreto em dois artigos estava assim redigido:
"Art. 1º - O Governo Imperial concede a Companhia que organizar o Engenheiro Sebastião Antonio Braga, o privilégio por cinquenta anos, a contar da data d'essa concessão, para construção, uso e gozo de uma Estrada de Ferro que, partindo do melhor porto marítimo da província de Santa Catarina, vá ter a cidade de Porto Alegre; capital da província de S. Pedro do Rio Grande do Sul. A Estrada de Ferro será denominada "Estrada de Ferro Dom Pedro Primeiro", e nos documentos concedentes aos seus estudos, construção e tráfego, será permitido o uso do emblema que com estas baixa.
Art. 2º - Durante o tempo do privilégio não poderá o Governo conceder outros caminhos de ferro de qualquer sistema dentro da zona de trinta quilômetros para cada lado e na mesma direção d'esta Estrada, salvo se houver acordo prévio com esta Companhia. "
A época deste Decreto, já se falava, também, em outra ferrovia que surgiria mais tarde, ou seja, a Estrada de Ferro Dona Tereza Cristina, obra do Visconde de Barbacena.
Era sabido que o Visconde de Barbacena havia adquirido, junto ao Presidente da Província de Santa Catarina uma extensa área de terra, em Passa Dois, localizada em Minas (hoje Lauro Müller), com o objetivo de minerar carvão e transportá-lo, por uma ferrovia para Imbituba e de lá para os mercados consumidores.
Esta ferrovia que seria implantada na mesma época que a ferrovia Dom Pedro I iria estabelecer, como estabeleceu, um conflito de interesses entre ambas; embora com objetivos diferentes. Este conflito suscitou o posicionamento da maioria dos políticos, da sociedade e da imprensa catarinense ao lado da ferrovia Dom Pedro I; a não ser de uns poucos políticos que temiam que Sebastião Rodrigues Braga pudesse lhes fazer sombra.
Voltaremos ao assunto oportunamente.

 

Últimas Notícias

Mais Notícias