Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

OPINIÃO

Não passei no vestibular e agora?

07/07/2018 06:00
Ingrid Martins - Master Coach

Nesse período pós-vestibular atendo muitos alunos que vem agradecer pelo apoio nos momentos em que eles mais precisaram. Na verdade, o processo de coaching nem tem por objetivo apoiar o vestibulando, mas sim fazê-lo descobrir o quão grande ele é, quais suas potencialidades e dificuldades.
No processo é possível perceber as auto-sabotagens que os vestibulandos armam contra si mesmos e quais estratégias possíveis de resolução do problema. A partir do momento em que ele vai se enxergando e percebendo o quanto só ele é responsável por seus resultados, velhos hábitos vão sendo abandonados para que os novos, dessa vez mais produtivos, sejam inseridos.
Sempre que meus coachees me procuram vibrando pela vitória e com o coração cheio de gratidão, deixo bem claro que caminhei ao lado, mas quem fez o maior trabalho não fui eu e sim eles, que tiveram a coragem de enfrentar seus maiores monstros.
Além dos alunos agradecidos, atendo muitos nesse período pós-prova, que não conseguiram passar no vestibular e para esses é sempre mais difícil mostrar o quanto a responsabilidade também está em suas mãos. Afinal, nossas ações e escolhas sempre trazem conse-  quências.
Mas o que dizer àquele aluno que estudou tanto e não conseguiu um bom resultado?
Quando a conversa é curta, só posso aconselhar que não desista, que tenha resiliência, e isso é algo que pode ser desenvolvido. Mas quando esse vestibulando se propõe a um processo de coaching, vamos a fundo tentar descobrir quais as verdadeiras razões do fracasso.
A primeira coisa que precisa ser analisada é o quanto vale essa conquista, quais os valores que estão por trás desse objetivo. Para algumas pessoas o valor da escolha é poder cuidar melhor de sua família, para outros é poder gerar valor social. Enfim, a clareza desses valores é muito importante para que o vestibulando desanimado possa levantar sua cabeça e recomeçar.
Outra análise que podemos fazer é o quanto não obter esse resultado dói. Isso mesmo, além de analisar os benefícios, é importante encarar as perdas também. São essas perdas, não alcançando os objetivos e os ganhos ao alcançá-lo que possibilitarão que o vestibulando tenha energia para eliminar hábitos improdutivos de sua rotina diária.

Últimas Notícias

Mais Notícias