Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

OPINIÃO

Entre o 8 e o 80 existem 72 possibilidades

09/10/2017 06:00
Patrícia Maria Spido - Psicóloga – CRP-12/10.220 - Membro da CERES - Associação Criciumense de Apoio à Saúde Mental

“EU SOU 8 OU 80” é uma expressão bastante utilizada. É uma frase que fala de muitos aspectos e que parece demonstrar o funcionamento das pessoas e da nossa sociedade.
Você já usou essa frase alguma vez na vida? Tenho prestado atenção ao uso dela pelas pessoas. Outro dia me peguei usando essa frase também. Ela é interessante: serve para falar de como somos, como nos comportamos, como nos sentimos.
Ser 8 ou 80 pode ter vários significados. Um deles fala sobre o nosso melhor e o nosso pior, os opostos que temos dentro de nós. Posso ser muito independente e muito dependente também. Posso me sentir extremamente realizada e muito frustrada. Posso adorar comer salada e adorar comer brigadeiro. Outro significado refere-se a ser radical e estar fixado nos extremos, não mudar de opinião e também não aceitar aspectos novos em sua vida. Tem a ver com o nosso jeito rígido de ser. Dependendo do contexto e do meu momento de vida, esses aspectos podem ser úteis ou não.
Percebo que essa expressão é utilizada como uma boa desculpa para a nossa inflexibilidade, para os nossos conflitos, para a nossa dificuldade em usar o bom senso. É um bom álibi para não mudarmos. Afinal, ser 8 ou 80 não é uma boa desculpa para tudo?
Pode ser. Mas, no fundo, cada pessoa que usa essa frase sabe das suas dificuldades, o que gostaria de fazer diferente. Sabe de seus momentos onde está numa polaridade e que precisaria buscar a outra, ou até experimentar outras formas de sentir e agir.
Branca Barão, em seu livro intitulado “8 ou 80 – seu melhor amigo e seu pior inimigo moram aí, dentro de você!”, traz um olhar interessante sobre esses aspectos. Ela fala que dentro de nós existem vários personagens, várias metades, que muitas vezes não vão na mesma direção. Para podermos ir numa direção melhor, que nos leve a aprendizagens e mudanças, a vivenciar a vida com mais plenitude, é preciso descobrir quais personagens existem dentro de nós. Com esta consciência, podemos decidir qual deles “queremos mandar para o SPA para relaxar, qual deve fazer musculação para ganhar força e qual precisa urgente de um microfone para que possa ganhar voz”.
Então, para podermos sair da posição conhecida do 8 ou 80 e experimentar as outras 72 possibilidades, é preciso ter coragem e buscar cada vez mais o autoconhecimento, o equilíbrio e o bom senso.

Últimas Notícias

Mais Notícias