Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

OPINIÃO

Conexão Startup!

07/10/2017 06:00
Marcio Manoel da Silveira - Consultor e Conselheiro Empresarial, Diretor na Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) e Conselheiro do Sebrae/SC

“A new paradigm puts everyone back to zero” ou um novo paradigma faz todos voltarem à zero. Essa frase emblemática de Joel Arthur Barker em seu livro Paradigmas: o negócio de descobrir o futuro, de 1993, mantém-se atual. O advento da internet fez o mundo mudar várias vezes e ela continua derrubando barreiras e criando novos modelos de negócios e de vida social.
O Vale do Silício, as redes sociais, os acessos aos smartphones, mais gente nas Universidades, a sociedade em rede e o conhecimento compartilhado mudaram a perspectiva de ver o mundo.As velhas fórmulas perderam seu efeito. As pessoas estudam, se divertem e trabalham de forma diferente e é preciso derrubar os antigos paradigmas para entendê-las. A inovação dos padrões exige uma nova visão do futuro.
Os atuais modelos de negócios são exemplos de que os padrões existentes devem evoluir. Em um passado próximo, as empresas tradicionais nasciam, na sua maioria, por necessidade, principalmente no Brasil. O cenário mudou e hoje cerca de 70 %, segundo dados do Sebrae, são abertas para aproveitar uma oportunidade. Para esses dois modelos, criou-se legislação, ritos e processos especiais. Os municípios, por exemplo, têm diretrizes específicas para a formalização dos negócios e as associações empresariais agrupam essas empresas em núcleos setoriais. Nos habitats de inovação, igualmente, existem fórmulas que preveem a existência de três atores, no caso os governos, as universidades e as empresas, que interagem para que empresas inovadoras surjam.
Recentemente, encontrei com um grupo de jovens empreendedores que se juntaram para desenvolverem suas startups. O que mais chamou a atenção é que o modelo de acolher esses negócios voltou a zero. Eles ainda não são empresas formais, mas já agem como tal. Naquele caso, cada indivíduo tinha uma especialidade e juntos ofereciam soluções para um ou mais clientes. É um movimento diferente, que nasceu longe das incubadoras e das associações empresariais.
Como formalizar e acolher esses empreendedores inovadores? Os Centros de Inovação, as aceleradoras e os coworking são o caminho certo. O programa Startup SC, executado há cinco anos pelo Sebrae/SC e que agora tem apoio do Governo de Santa Catarina por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico Sustentável, tem agido como catalisador deste processo, já que envolve os jovens empreendedores desde a ideia até sua formalização. Depois disso, o próprio ecossistema da cidade se encarrega de fomentar outras ações. É o caso do Conexão Startup de Criciúma, que teve sua 50ª edição no dia 5 de outubro, com a missão de conectar pessoas. Uma ação simples que, em apenas um ano, está mudando toda uma geração.

Últimas Notícias

Mais Notícias
Oba Delivery - Entrega de comida on-line