Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

OPINIÃO

A Renovação do Contrato de fornecimento de Carvão CE-4500 à Tractebel e o fim do Consórcio

11/10/2018 06:00
Ruy Hülse - Presidente de Honra do SIECESC

A renovação do Contrato de fornecimento do carvão CE4500 entre o Consórcio e a Tractebel estava previsto para Dezembro de 2015.
Antes da renovação do Contrato a Aneel comunicou o Consórcio, através da sua empresa líder, que no novo Contrato seria pelo prazo de 12 anos, terminando em 2027 que haveria uma concorrência pública para a aquisição do carvão CE4500.
Comunicou ainda a Aneel que no dia 14/09/2015 haveria uma reunião para a entrega das Propostas, a ser realizada às 15 horas no Auditório na sede da Tractebel, em Florianópolis.
Referida proposta de fornecimento do Carvão CE4500 deveria ser, por empresa, e que até o dia 11/09/2015 seriam qualificadas as empresas aptas para participar da Reunião dia 14/09/15.
O procedimento para esta cotação de preço seria feita dentro das normas estabelecidas pela Aneel e que, no caso, seria presencial e que na Reunião do dia 14/09/15, os interessados deveriam chegar ao local e hora pré-estabelecidos com antecedência de 60 minutos, e que cada empresa poderia participar, no máximo, dois representantes, sendo a Reunião filmada.
Cada empresa deveria apresentar, sua capacidade de produção, reservas para atender os 12 anos de fornecimento, sendo que o preço do carvão CE4500 deveria ser posto nos silos da CTJL – Complexo Termelétrico Jorge Lacerda, em Capivari de Baixo livre de qualquer encargo, tais como frete, manuseio no pátio da empresa, transporte pelas esteiras, entre outros.
As empresas, além de outros documentos deveriam apresentar cópia autenticada do último estatuto ou contrato social consolidado.
Após todas as providencias, para referida concorrência estabelecida pela Aneel, foram classificadas seis empresas para o fornecimento do carvão CE4500 até 2027, sendo excluídas quatro pertencentes ao Consórcio e duas empresas que não pertenciam ao Consórcio.
A partir de Janeiro de 2016 as empresas classificadas passaram a fornecer o carvão, agora para Engie Energia do Brasil, que passou a controlar a Tractebel Energia.
Estava assim extinto o Consórcio Catarinense de Carvão Energético, que durante cerca de 18 anos, até sua extinção, procurou, da melhor forma, cumprir suas obrigações inicialmente, com a Eletrosul e posteriormente com a Tractebel Energia.

Voltaremos oportunamente ao assunto.

Últimas Notícias

Mais Notícias