Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

OPINIÃO

A Estrada de Ferro Dona Tereza Cristina; marco do desenvolvimento do setor carbonífero e do sul de Santa Catarina (1ª parte)

11/01/2018 06:00
Ruy Hulse - Presidente de Honra do SIECESC

Como nos referimos em artigo anterior, a Estrada de Ferro Dona Tereza Cristina, idealizada pelo Visconde de Barbacena, foi iniciada em 1881 e concluída em 1884, tendo a participação direta dos ingleses na sua implantação e administração.
Barbacena ante as dificuldades de comercializar o nosso carvão, tanto no mercado interno quanto no externo; associou-se, em 17 de novembro de 1886 a firma Antonio Lage & Irmãos; tradicional importadora de carvão da Inglaterra; para em seguida transferir sua total participação na exploração do carvão, Para referida firma.
Por sua vez os ingleses ante os constantes prejuízos apresentados, ano a ano, pela ferrovia a transferiram para o Governo Federal em 28 de maio de 1902.
A trajetória da Estrada de Ferro Dona Tereza Cristina, desde sua inauguração até nossos dias, inclui uma sucessão de fatos que passamos a discorrer suscintamente.
Em 1906, como já registramos anteriormente, deu-se a transferência da sede da ferrovia de Imbituba para Tubarão; para em 1910 ter sido encampada paela Estrada de Ferro São Paulo – Rio Grande.
Mais tarde em 1818 a ferrovia foi arrendada pela CBCA – Cia. Brasileira Carbonífera de Araranguá, tendo à frente o grande industrial Henrique Lage; visionário que impulsionou a indústria carbonífera catarinense.
Henrique Lage adquiriu a CBCA que fora fundada, em janeiro de 1917, pelo engenheiro carioca André Gustavo Paulo de Frontin.
Em 1922 Henrique Lage funda a Cia Nacional de Mineração de Carvão Barro Branco, para minerar Cravão em Lauro Muller.
Arrendou o Porto de Imbituba e mantinha uma frota de navios mercantis de cabotagem entre os portos brasileiros; cujos navios eram denominados com o prefixo ITA, o primeiro deles, que constituiu a Cia Nacional de Navegação Costeira, denominando-se Itaquatiá.
Henrique Lage organizou uma verdadeira cadeia produtiva escudada no nosso carvão. Produzia, transportava, por ferrovia e via marítima, e consumia o nosso carvão; bem como o comercializava com terceiros.
Enquanto a ferrovia esteve arrendada à CBCA foi construída, a nova frente roda-ferroviária de concreto, em substituição a velha ponte metálica construída pelos ingleses.
Esta ponte, com vão de 350 metros foi construída, após aterrar grande parte do estreito entre as lagoas de Imaruí e Santo Antonio. Foi iniciada em setembro de 1936 e inaugurada 10 anos depois pela esposa de Henrique Lage, Grabriela Besanzoni Lages. Serviu durante muitos anos como pista única da BR-101; até a construção da moderna ponte Anita Garibaldi, com duas pistas.
Voltaremos oportunamente ao assunto.

Últimas Notícias

Mais Notícias