Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

ENTRETENIMENTO

Vinhos: escolha que agrada ainda mais no frio

11/06/2018 10:35
Foto por Daniel Búrigo / Arquivo (Foto: Daniel Búrigo / Arquivo) Clique para Ampliar

Muito do que se acreditava ser verdade quando o assunto é o consumo de vinhos já não corresponde à realidade, como, por exemplo, a ideia de que este para ser bom precisa ser caro. Mas não foi só esse mito que foi desfeito com o tempo. Podemos dizer que o vinho, seja branco, tinto, rosé ou espumante, tem se tornado uma bebida cada vez mais apreciada pelos brasileiros e apesar de o Brasil ter um clima tropical, o vinho tinto ainda lidera com folga a preferência nacional. Conforme dados recentes divulgados pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), a média de consumo por pessoa no país hoje é de 2 litros. Com a chegada do outono e com ele o frio já intenso na região, é natural que o consumo da bebida volte a crescer.

Uma pesquisa da Wine Intelligence feita em 2016 revelou que cerca de um terço da população brasileira incluiu o vinho nos seus hábitos diários, o que corresponde à aproximadamente 70 milhões de pessoas. Outra pesquisa, da Ibravin, diz que metade dos consumidores habituais de vinhos escolhem a bebida pelo preço e a outra metade, pela procedência. E não é só isso. O público consumidor também mudou com o tempo e hoje, a população com idade entre 35 e 44 anos corresponde a 44% dos consumidores de vinho. Mesmo assim o consumo de vinho no Brasil ainda é considerado baixo.

Para a Sommelier Sara Farias, que também administra a loja Empório Varandas, no centro de Criciúma, o consumo de vinhos pelos criciumenses também tem aumentado ultimamente. “As pessoas começaram a ter o hábito de sair para beber vinho, diferente do que acontecia antes, quando o cliente comprava a bebida para consumir em casa. Queremos também que as pessoas saibam que é possível beber bons vinhos numa média de preço de R$ 50,”, destacou. A loja do Varandas possui cerca de mil rótulos de vinhos de todas as regiões do mundo e possui também um espaço wine bar que é integrado à loja, permitindo que o cliente aprecie a bebida ali mesmo.

 

2018: A safra

da década

De tempos em tempos, algumas safras de vinhos são tidas como excepcionais. Isso porque a qualidade da uva não é a mesma em todos os anos, apesar de toda tecnologia que já é possível usar na vinicultura. A safra deste ano é uma dessas que deve entrar para o calendário como a melhor desde 2012 na serra gaúcha, no Rio Grande do Sul. Um dos principais fatores que contribuíram para isso, foram as condições climáticas que trouxeram menos chuvas, o que resultou em uvas com mais cor e aroma. Dias ensolarados, com tardes quentes e noites com temperaturas amenas, ajudam a balancear açúcares e ácidos, resultando num produto final de qualidade acima da média. Além disso, existem alguns rótulos que só são produzidos em safras especiais, como deve ser o caso deste ano. A colheita de 2018 na serra gaúcha está estimada em cerca 720 mil toneladas, entre os municípios produtores.

Últimas Notícias

Mais Notícias