Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

ENTRETENIMENTO

Skank faz show histórico em Criciúma

12/10/2017 13:16
Foto por Daniel Búrigo (Foto: Daniel Búrigo) Clique para Ampliar
Bárbara Barbosa

A versatilidade da banda Skank ao longo dos mais de 25 anos de trajetória foi posta a prova e não desapontou em mais um show memorável conduzido pelo grupo em Criciúma, no AM Master Hall, na noite da última quarta-feira. A resposta do público confirmou tal versatilidade em momentos notáveis, como quando a plateia - composta por aproximadamente de 2,5 mil pessoas de diversas idades - entoou em coro e de olhos fechados hits como “Vamos fugir” e “Ainda gosto dela”.

A banda trouxe no repertório de quase duas horas hits que marcaram história, como “Uma partida de futebol” e “Garota Nacional”. “Foi um super show, teve uma conexão e vibração muito legal com o público e isso por si só já nos alegra demais” aponta o vocalista da banda, Samuel Rosa, ao mesmo tempo em que segurava a camiseta do Criciúma Esporte Clube no camarim.

Por conta dessa conexão, a banda ofereceu a plateia um repertório de 22 músicas com direito até a remake de Wonderwall, da banda Oasis. “Foi puro improviso, isso acontece quando a plateia está em sintonia conosco e a gente é receptivo a essa sintonia. Balada do amor inabalável também não estava no script e entrou no repertório de última hora porque sentimos que a vibe estava legal”, arremata o vocalista.

Hit após hit, a banda manteve a empolgação do público no auge e trouxe para a cidade sua fórmula infalível. Na receita, ingredientes clássicos como "Jack tequila", "Ainda gosto dela" e "É proibido fumar", “Saidera”, “Vou Deixar” e “Vamos fugir”. Em “Acima do Sol” o público foi ao auge da euforia, com mãos erguidas, muitas palmas e direito até a um coro sincronizado dos 2,5mil presentes. “Era grande a expectativa e posso dizer com toda certeza que foi superada. Viemos em amigos para curtir e todos aqui têm boas lembranças com as músicas da banda”, afirma o professor Joni Marcio de Farias.

Embalando gerações nessas mais de duas décadas, teve muito fã que saiu de casa na noite chuvosa para garantir a oportunidade única de reviver momentos da adolescência embalados por músicas do grupo. “Já fui em muito baile na minha juventude ao som de Skank. O Skank marcou a minha adolescência, é muito emocionante poder estar aqui e sentir tudo isso de novo. Uma nostalgia completa”, dispara a aposentada, Maria Salete Cancelier.

Apesar da agenda lotada, de acordo com o baterista do Skank, Haroldo Ferretti já há previsão de uma nova apresentação da banda até maio de 2018 na cidade. “Já fomos convidados para um show nesse período em Criciúma, adoramos estar aqui e esperamos ansiosamente até essa data no ano que vem para nos apresentarmos novamente na cidade”, declarou. Segundo ele, Skank faz de seis a sete shows por mês.

Galeria de Fotos

Últimas Notícias

Mais Notícias