Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Marco Búrigo

Após primeiro tempo fraco, Tigre reage na etapa final, mas não evita revés

22/06/2018

Quando o Criciúma acordou, já era tarde. Fez um bom segundo tempo contra o Brasil de Pelotas, mas insuficiente para colher um bom resultado ou pelo menos evitar a derrota no Bento Freitas. Uma falha de posicionamento da defesa na bola parada e o goleiro Luiz adiantado facilitaram o time gaúcho a chegar ao 1 a 0 e escapar momentaneamente do Z-4 da Série B. O Tricolor fez um primeiro tempo abaixo da crítica, com Mailson e João Paulo isolados no ataque, sem criatividade do meio-campo e com os dois laterais nada inspirados. No segundo tempo, com Nicolas, Wallacer e Lucas Coelho, que entraram nas vagas de Mailson, Jean Mangabeira e Luiz Fernando, o time carvoeiro melhorou. Marlon Freitas foi o melhor da equipe, colocando duas bolas na trave, sendo um volante agudo que conseguiu levar mais perigo ao gol adversário do que os proprietários atacantes. Depois do jogo, o técnico Mazola Júnior externou toda a preocupação com a fase da equipe, que é a penúltima colocada na classificação. Pressionado, o Tricolor terá dois jogos em casa na sequência para se recuperar.

Para apagar a imagem da estreia

Como o Brasil apenas empatou na estreia, é grande a expectativa sobre o desempenho do time de Tite, no jogo de hoje contra a Costa Rica. Ainda mais depois da confirmação da mesma escalação da partida contra a Suíça, exceto Fagner na vaga de Danilo, lesionado. Os brasileiros terão que jogar com mais intensidade. O cartão de visitas na Copa do Mundo foi um futebol pragmático, previsível e sem a inspiração da época das eliminatórias ou dos últimos amistosos.

Últimas de Marco Búrigo

Veja mais