Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

José Carlos

Você conhece os números dos impostos brasileiros?

06/08/2018

Diariamente convivemos com um alto número de impostos no país. Em 2017, o Brasil apresentou uma carga tributária bruta do Governo Geral (Governo Central, Estados e Municípios) de 32,36% do PIB. De acordo com o site Impostômetro, que faz um acompanhamento simultâneo do valor pago em tributos, em 1º de agosto de 2018, quando este artigo estava sendo redigido, foi alcançado o valor de R$ 1,368 trilhão. Em 2017, este índice fechou em R$ 2,172 trilhões. Já em 2016, foram R$ 2,004 trilhões arrecadados.
Em 2017, contribuintes trabalharam 153 dias apenas para pagar os impostos no Brasil.
Do total, o estado de São Paulo foi responsável por 37,39% da arrecadação, com mais de R$ 801 bilhões. Na outra ponta, o Acre, por exemplo, arrecadou 0,16% do total, com R$ 31 bilhões. Isso é reflexo da alta concentração de renda no país, que é visível também na arrecadação de tributos.
Não bastasse o alto índice de tributos pagos, o sistema brasileiro é também um dos mais complexos do mundo. O pagamento de impostos envolve um processo intenso de planejamento, escolha do melhor regime tributário, identificação das alíquotas, cálculo dos tributos e recolhimento dos valores. O Brasil figura hoje no topo da lista de países onde se leva mais tempo para lidar com a burocracia tributária. Segundo relatório divulgado em 2017 pelo Banco Mundial, no país as empresas despendem em média 1958 horas do ano para cumprir as regras do Fisco.
O Impostômetro mostra também que, no Índice de Retorno e Bem Estar Social (IRBES), o Brasil ocupa o 30º lugar. Ou seja, ainda há muito o que melhorar para que todo o investimento em tributos seja revertido na mesma proporção para a população.
Para as empresas, a alta e complexa carga tributária traz impactos muito evidentes. Além do pagamento a maior, muitas companhias não conseguem acompanhar a complexa burocracia fiscal, com atualizações diárias nas normas tributárias. Isso gera a utilização de alíquotas equivocadas para seus produtos e serviços.

Agronegócio no Brasil

O agronegócio, que engloba toda a cadeia produtiva de insumos, agropecuária, indústria e serviços, é um dos setores mais representativos para a economia brasileira. Com dimensões continentais, o país apresenta grande diversidade natural, para cultivo e criação. Trata-se de um campo fértil para investimento e desenvolvimento.
Em 2017, o agronegócio contribuiu com 23,5% do Produto Interno Bruto (PIB), segundo estimativa da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). As exportações do agronegócio representaram mais de 44% das vendas brasileiras para o exterior. Além disso, o setor é responsável também por grande número de postos de trabalho, impulsionando o mercado.
Com tamanho potencial e relevância para a economia brasileira, o setor enfrenta grandes desafios, como a necessidade de investimento em infraestrutura, tecnologia e qualificação de mão de obra. Tudo isso em um cenário de transformação, com questões como a crescente demanda por práticas mais sustentáveis.

Últimas de José Carlos

Veja mais