Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página

Ney Lopes

Vale a pena ler

29/08/2015

Desabafo de um empresário do país que virou o artigo mais compartilhado nas redes sociais na última semana: “Quer me chamar de coxinha, paneleiro, elite branca, bebedor de Black Label (parabéns para esse último! Sensacional!)... Ok. Acho até divertido... Mas faça um favor para o seu país antes! Empregue alguém! Na CLT! Pague tudo direitinho! Pegue toda a sua grana e coloque na sua ideia... no seu negócio. Pegue um financiamento com a maior taxa de juros do mundo e arrisque seu pescoço na sua iniciativa. Alugue um escritório ou uma loja! Compre um estoque! Corra o risco de verdade! Se o Governo tirar o incentivo para o consumo, não desanime. Pegue outro empréstimo com a maior taxa que o mundo moderno já viu! Pague os juros do primeiro empréstimo com outro empréstimo! E vá com fé na sua ideia! Pague o décimo terceiro e as férias do seu funcionário! Sem vender merda nenhuma em dezembro... janeiro... fevereiro... nem no mais lindo Carnaval do mundo, quando todo mundo para de trabalhar... ou na Copa das Copas, que lhe deu 12 dias úteis num mês corrente. Pague mais para os seus fornecedores, já que os seus custos também aumentaram devido à energia, à gasolina e ao dólar. Mas diminua o seu preço para tentar ser competitivo numa economia recessiva. Então, tente fazer com que uma estrutura enxuta seja perene. Acabe com sua eficiência! Vai ser difícil, já que o seu cliente está quebrado e não pode te pagar mais. E corra o risco de quebrar de vez, perdendo todo o capital que você investiu. Fez tudo isso? Então beleza!!! Me chame do que quiser. Você é um herói e não me interessa qual partido apoia! Tem o meu respeito!!! Não fez nada disso? É político de carreira? Está encostado em alguma bolsa? Mama na teta do Governo? É vagabundo? E pensa que pode falar sobre patrão e empregado, classes sociais, oportunidades e exploração da cadeia produtiva? Desculpe, mas cale a boca! E vá para a p... que o pariu! Só entende esse texto quem está no ramo do comércio, é empresário, é autônomo!”. Alberto Saraiva, presidente do grupo Habib’s.

Helicóptero

Chamou atenção de muita gente o pouso de um helicóptero na sexta-feira, pela manhã, no Estádio do Criciúma. Quem pensou que era o Argel em visita ao Cláudio Gomes se enganou. O helicóptero veio buscar órgãos doados pela família do homem de 36 anos que cometeu suicídio após balear a ex-mu-lher. O coração foi direto para Floripa.

Últimas de Ney Lopes

Veja mais